ombro1

O ombro é a articulação mais móvel do corpo humano e muito suscetível a lesões, que ocorrem principalmente pela sua movimentação excessiva ou ainda por doenças que provocam inflamação ou degeneração dos tecidos.

O complexo do ombro consiste de uma série de articulações, números músculos e muitos ligamentos, bursas e cápsulas. As articulações anatômicas incluem a articulação glenoumeral, a articulação acromioclavicular e articulação esterno-clavicular. Além disso, a articulação escapulotorácica e a articulação subacromial compreendem as articulações fisiológicas.

Para os Médicos, Fisioterapeutas, Educadores Físicos, Terapêutas e Quiropratas é importante compreender os mecanismos que garantem a estabilidade das articulações. Panjabi descreveu três subsistemas: passivo (cápsula e ligamentos), ativo (músculo) e controle (neurais). Esses subsistemas não agem sozinhos, mas são interdependentes e,  assim a geometria articular, estruturas capsulo-ligamentares, músculos e redes neurais todos contribuem para a sua estabilidade.

ombrosuperior

 

Para descobrir a causa da dor no ombro, o exame físico realizado pelo profissional da saúde é o mais importante, pois avalia a localização da dor, o grau de limitação da movimentação e a presença de “estalos” (crepitações). Caso seja necessário, exames suplementares, como raio x, ultrassom e ressonância magnética, podem ser indicados para diagnosticar a causa da dor e avaliar a extensão do comprometimento.

 

As dores no ombro podem ser

·         Tendinite

·         Bursite

·         Capsulite adesiva (ombro congelado, periartrite do ombro)

·         Síndrome do Impacto (Impimgement)

·         Síndrome do Manguito rotador

·         Artrite

·         Degeneração

·         Tumor

·         Fratura

·         Luxação

·         Traumatismo

·         Queimadura

Bandagem-07

A maioria das lesões ocorre por uso inadequado da articulação, exemplo clássico, é a realização de movimentos com os braços acima da linha da cabeça, ou com cargas excessivas por longos períodos de tempo, assim como movimentos repetitivos em posturas inadequadas.

Neste artigo não falaremos das lesões por trauma,  trabalho, tumor ou outro que levam à “aposentadoria por invalidez”.

 

 

 

As Lesões 

 

Academias – falta de orientação; elevação de peso acima da capacidade do grupo muscular, repetição de movimento errado; falta de aquecimento e alongamento, inicio de pequenas (micro) lesões  que vão aumentando com o treino.

 

Bateristas e Percursionistas –movimentos repetitivos, postura inadequada, falta de alongamento, acometimento de  punhos, cotovelos e ombros, levando a serias lesões entre elas estão as tendinites, epicondilites com maior frequência do tipo lateral, síndrome do túnel do carpo, luxações, manifestações de lombalgia e cervicalgia, dor constante com queimação.

 

Surfistas –  movimentos repetitivos na remada, musculatura sem devido preparo, causando bursites, tendinites de Supra-espinhoso e Bicipital, incapacitando movimentos funcionais.

 

Atletas jogadores de Basquete, Volei, Tênis, Natação, Rugby – movimentos repetitivos, explosão muscular , falta de preparo, trauma direto levam a frequentes fraturas, luxações acrômio-clavicular, tendinites , síndrome do impacto, lesões de Labro (SLAP), sem falar na instabilidade.

 

Trabalhadores – movimentos repetitivos de braço, elevação e Abdução de braços acima da altura de ombros, principalmente se associados a uso de força por tempos prolongados e elevação de Cotovelo, ocasiona dor intermitente que piora com esforço físico e ao dormir.

ombro2

 

A dor é a principal razão manifestada e logo depois perda de força e limitação do movimento.

O gelo é utilizado, quando a dor é muito grande e no processo inicial de lesão, nesse caso para combater o aumento do processo inflamatório.

14797-MLB197994407_2637-OO uso da Bandagem Elástica é indicado em todas as fases da patologia do ombro, desde que o profissional envolvido seja bem informado, caso contrário nem indicará a sua utilização.

A Bandagem Elástica, permite que os movimentos não sejam restringidos, e a aplicação de gelo possa ser feita normalmente. Lembramos que a Bandagem é ativada com o Calor, portanto a aplicação de gelo não impede sua ação.

A eficácia da Bandagem Elástica se demonstra por meio da ativação do sistema neurológico e circulatório, cujo objetivo é proporcionar liberdade de movimentos de forma a permitir que o sistema muscular se autorregenere. O efeito analgésico da bandagem se dá por meio de estimulação de diferentes sistemas. Ela ainda permite a integração dos fatores do ambiente com o aparelho locomotor, a tensão gerada promove estímulos duradouros e constantes na pele, mantendo a comunicação com os tecidos mais profundos através dos mecanoreceptores da derme e epiderme.

 

 

 ombro3 Objetivos do tratamento com Bandagem Elástica

·         Limitar movimentos repetitivos;

·         Inibir ativação inadequada de músculos que não deveriam ser ativados, para o movimento;

·         Diminuir a Dor;

·         Auxiliar no mecanismo de auto cura;

·         Melhorar drenagem de líquidos no local;

·         Regular a temperatura na área;

·         Auxiliar no movimento.

 

 kinesio-taping-milano

A aplicação mais comum para ombro é a técnica para Deltoide Anterior e Posterior combinados sendo o corte em “Y”.  A ancora inicial tem tamanho de 2,5 a 3 cm é feita sobre a projeção da inserção do músculo deltoide. A cauda anterior deve ser aplicada na porção anterior do músculo bem como a cauda posterior na porção posterior e as ancoras ficam muito próxima ou quase sobrepostas. Lembre-se tensão 0% nas ancoras.

Screenshot_2016-07-17-00-21-31-1     ombro5

As técnicas para Infra espinhoso, Peitoral Maior e Romboides também são bem conhecidas e seguem o mesmo princípio, devem ser levadas em consideração sempre quando houver avaliação da complexa articulação do ombro, por um profissional. As tensões das bandagens são de grande importância e fazem a diferença para atingir os objetivos.

 

IMG_20160807_225816 Screenshot_2016-05-05-18-30-16-1  ombro4

Mirian Cichelero Gonzalez

 

Artigos

Lesão de Ombro na Remada do Surf http://www.zemoleza.com.br/trabalho-academico/biologicas/fisioterapia/lesao-de-ombro-na-remada-do-surf/

O “calcanhar de Aquiles” dos bateristas – A tendinite http://odery.com.br/o-calcanhar-de-aquiles-dos-bateristas-a-tendinite/

O Ombro do Atleta – Dr. Marcio Cavalcanti http://marciocavalcanti.med.br/dicas-de-saude/o-ombro-do-atleta/

Ombro http://www.enciclopedia.med.br/wiki/Ombro

PREVALÊNCIA DE DOR E LESÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM BATERISTAS http://www.unaerp.br/revista-cientifica-integrada/edicoes-anteriores/edicao-n-2-2014-1/1473-174-472-1-sm/file

 

 

Referencia Imagens:

https://business.facebook.com/tmaxtape/photos/rpp.708090415881162/1366316513391879/?type=3&theater

https://business.facebook.com/tmaxtape/photos/rpp.708090415881162/1366316516725212/?type=3&theater

https://business.facebook.com/tmaxtape/photos/a.1013046795385521.1073741828.708090415881162/1392663857423811/?type=3&theater

http://www.medicalfisio.com/wp-content/uploads/2016/03/kinesio-taping-milano.jpg

http://scontent.cdninstagram.com/t51.2885-15/s480x480/e35/1889394_833216236792811_1488288187_n.jpg?ig_cache_key=MTA0MTIzNzgxOTc4ODM4NTg1NQ%3D%3D.2

http://www.auladeanatomia.com/upload/site_pagina/ombrosuperior.jpg?x73185